20 de fevereiro de 2013

Meditação





Se até há pouco tempo ouvíamos falar dos benefícios da meditação por quem a praticava, hoje em dia já existem estudos que comprovam as suas qualidades. Através de vários estudos científicos feitos e ainda a decorrer, estamos a ver comprovados os efeitos benéficos da meditação na nossa saúde, nomeadamente no nosso cérebro e coração e também na nossa criatividade. Se antigamente a meditação era algo desconhecido pelo mundo ocidental, hoje é tema de notícia e tem vindo a receber cada vez mais a nossa atenção.


Para além dos benefícios que podem surgir no médio / longo prazo, a meditação permite a criação de um espaço só nosso, onde é possível repousar e, essencialmente, parar. Isto é essencial no mundo frenético em que vivemos: possibilitar a existência de um momento em que realmente paramos, buscando um silêncio interno, em contraste com o ritmo normal das vidas contemporâneas do mundo moderno.

Infelizmente, nem sempre é fácil meditar ou encontrar tempo e espaço na nossa vida para o fazermos, mas quando começamos esse caminho e verificamos o bem que nos faz, não voltamos atrás. Existem inúmeras formas de meditar e hoje em dia, em Portugal, existem muitos locais que oferecem meditações a diversas horas do dia. 

Sobre este tema, deixamos o que serviu de inspiração para este texto e que esperamos que vos inspire também.

http://blog.ted.com/2013/01/11/4-scientific-studies-on-how-meditation-can-affect-your-heart-brain-and-creativity/

Texto escrito por Ana Caeiro
Imagem: http://oamoressencial.blogspot.pt/2012/02/meditar-e-preciso.html

12 de fevereiro de 2013

Zangas





Quando se zangava com alguém, Mark Twain, escrevia uma carta expondo tudo o que lhe passava na cabeça. Escrevia, escrevia, escrevia. Deitava a sua fúria para o papel. De seguida fechava a carta e deixava-a em cima da lareira. Passados 3 dias relia a carta para decidir se devia de a enviar. Mas vendo que tinha sido exagerado, queimava-a na lareira. Se bem me lembro do que li, acho que nunca chegou a enviar nenhuma destas cartas.


De facto, reagir a quente ou esperar um pouco para tomar uma atitude de uma forma mais tranquila e centrada é completamente diferente. O problema é controlar o ímpeto de reagir no momento. O exercício de Mark Twain pode bem ser uma boa solução para quem se considere impetuoso. Mas de facto não é fácil pois existe uma força que sentimos e que nos mina, e que se transforma numa urgência de deitar tudo cá para fora. No calor do momento as consequências não importam e a força com que as coisas são ditas pode parecer curador. E poderá ser curador, por vezes. No entanto, direccionar a nossa raiva ao outro e colocar em risco as nossas relações pode ter consequências graves. Portanto, antes de falar, porque não experimentar escrever?

Texto e foto por Ana Caeiro

5 de fevereiro de 2013

Insónias





Dormir faz parte da nossa vida, é algo natural, um processo necessário para recuperarmos para o dia seguinte. De uma forma mais específica, é a suspensão temporária da actividade perceptivo-sensorial e motora voluntária. Para a ciência ainda existem muitas questões relacionadas com o sono e com os sonhos mas está comprovado que, sem dormir, o ser humano não resiste e morre.


Para levar uma vida saudável é fundamental dormir e dormir bem. No entanto, e por vezes, existem distúrbios que perturbam este descanso. A insónia é um distúrbio do sono que afecta muitos indivíduos e que se caracteriza pela dificuldade em começar ou manter o sono e pela sensação de não ter um sono reparador durante pelo menos um mês.

A julgar pelo número de medicamentos vendidos para ajudar no sono, acredita-se que o número de pessoas que sofrem de insónias e outros distúrbios de sono seja muito elevado. E é de facto algo preocupante pois a insónia provoca uma imediata perda de bem-estar e um aumento da irritabilidade assim como a permanência de uma sensação de cansaço e de falta de relaxamento.

Muitas vezes são as preocupações do dia-a-dia e a ansiedade que nos tiram o sono, não ajudando a mente a "sossegar" e a permitir o relaxamento do corpo. Aquilo que é possível com a ajuda de terapia é procurar os padrões de pensamento que interferem com o sono que é algo que deveria de ser automático e livre de preocupação. Para além de tentar ajudar a perceber a origem das preocupações e ansiedades que nos tiram o sono, na Biossíntese existem igualmente muitos exercícios de relaxamento e de respiração (centring) que podem ajudar numa situação de insónia.

Texto escrito por Ana Caeiro
Imagem: http://fulviocandido.blogspot.pt/2010/08/noites-de-insonia.html