12 de dezembro de 2012

Padrão activo vs passivo (1ª parte)




Na Biossíntese falamos muito de polaridades em vários temas e desta vez trazemos a polaridade activo/passivo, que caracteriza os nossos comportamentos.


O padrão activo, caracterizado por uma maior energia, pressupõe uma maior necessidade de exteriorizar a raiva. A pessoa mais activa tem tendência para querer ser o vencedor, não suportando os perdedores. Neste padrão, o território dos indivíduos mais activos é de extrema importância e não deve ser atravessado por ninguém. A fraqueza é vista como um perigo e a vulnerabilidade é vista como um fracasso. Para uma pessoa com um padrão muito activo, o objectivo é sempre o de ser independente. A desculpabilização e a necessidade de confrontar o outro surgem com frequência.

No seu oposto, o padrão passivo ou da passividade, é característico dos indivíduos que se sentem vítimas de manipulação das outras pessoas. Neste caso, o passivo não expressa a sua raiva, suprimindo-a, por vezes de tal forma que deixa de a sentir. Esta raiva é facilmente transformada em auto-crítica ou culpa: “eu mereço ser culpado”. Fica premente a questão da obediência em relação aos outros e, consequentemente, a sua capacidade para acatar as suas vontades. Para estas pessoas, o sucesso ou a sensação de vencer são sentidos como perigosos, pois isso implica que ele se mostre ao mundo. O contacto é então feito com base na sua submissão perante os outros. O prazer e a diversão também são vistos como um perigo e as opiniões dos outros são vistas como importantes, sendo difícil para o passivo dizer que não. Quando o não tem lugar, é dito de forma indirecta, ou de forma quase imperceptível.

Todos nós temos tendência para um, destes padrões, ou mais activo ou mais passivo. No entanto, refira-se que as características indicadas são extremadas, sendo que também existe a possibilidade de navegarmos entre os dois extremos, apesar da existência, em nós, de uma tendência genérica.

O equilíbrio será encontrado entre estes dois padrões e consoante estas tendências, podemos ter diferentes objectivos terapêutico, como veremos no próximo post.

Imagem: http://stelalecocq.blogspot.pt/2011/09/mooji-polaridades.html