10 de outubro de 2012

Trauma




O trauma é visto em Biossíntese como um atentado à nossa forma. Enquanto numa situação neurótica nós nos conseguimos mover, no trauma há um congelamento que nos imobiliza, psicológica e fisicamente.

Numa situação de trauma não é possível conectarmo-nos com os nossos recursos, as nossas capacidades. Entramos num modo de pânico que parece um buraco negro e no qual nos sentimos perdidos. Por forma a lidar com este pânico que se instala, podemos desenvolver obsessões, compulsões, manias, etc.. Estes comportamentos considerados de mais doentios são formas do indivíduo de manter a sua forma e de obter um ritual que o retire do congelado gerado pelo pânico.

É importante distinguir dois tipos de trauma, um de carácter imediato e outro de carácter prolongado. De facto e normalmente, apenas associamos a palavra trauma a situações agudas e pontuais que ocorrem na vida das pessoas. No entanto, hoje em dia reconhecemos que uma situação que não seja aguda, mas que seja prolongada no tempo pode ser considerada de traumatizante.

Imagem: http://www.actinstitute.org/treinamento/trauma-psicologico-algumas-verdades-simples/