26 de setembro de 2012

Relacionamentos


É importante verificar que somos pessoas diferentes ao longo do dia. Somos uma pessoa diferente em casa ou no trabalho. E por vezes somos também diferentes pessoas quando nos relacionamos com os outros.


Numa reflexão profunda podemos questionar o seguinte:

- Quem sou eu para: O meu pai ou a minha mãe; o meu/minha companheiro/a; a minha irmã / o meu irmão; os meus amigos; o meu chefe.

Após tentarmos ver de forma genérica como somos para as pessoas que nos rodeiam e quais as diferenças entre eles, podemos fazer as seguintes questões:

- Como é que isso me afecta?

- Como gostaria que fosse?

- Há alguém para quem sou especial?

Não só somos vulneráveis às nossas mudanças de humor, como também somos em relação aos humores dos outros. Uma pessoa mais animada poderá contagiar o nosso dia, assim como uma pessoa mais triste poderá nos influenciar. Quão vulneráveis somos ao exterior?

Este é um tema que é constantemente trabalhado em aula na Pós-Graduação em Psicoterapia Somática em Biossíntese e é uma importante ferramenta, tanto para o estudante como para o futuro trabalho terapêutico.


Imagem: http://osonhodeumaflauta.blogspot.pt/2010_03_01_archive.html