4 de maio de 2012

Bounding



Um dos temas tratados pela Biossíntese é o Bounding e, conforme o nome indica em português, é referente aos limites. Neste tema, onde nos focamos nas energias do diafragma e nas emoções de raiva e ansiedade do sistema simpático, pretende-se fazer a ponte destas para a relação com os padrões de movimento da agressão construtiva e da autodefesa construtiva, ou busca de segurança. 

No Bounding aspiramos à compreensão, reconhecimento e negociação entre os nossos limites e os limites do outro, quer seja a nível público ou privado, so.cial ou pessoal. É importante saber onde estão os nossos limites por forma a lidar de uma forma construtiva com os conflitos que nos são propostos no dia-a-dia.

A imposição de limites ao outro pode ser feita de várias formas: verbalmente, com um gesto, ou até mesmo com um olhar. Podemos reflectir sobre a forma de como impomos os nossos limites com as seguintes questões:

- Como sou eu em relação ao meu território, sinto que tenho espaço?

- Como é que eu faço para criar o meu espaço?

- Como delimito / marco o meu espaço?

- Como digo sim ou não na minha vida?

Estas são apenas algumas perguntas sobre as quais podemos inferir sobre nós e a nossa forma de criar e impor limites. Podemos tentar responder racionalmente e posteriormente tentar responder com o sentir: como me sinto ao dizer que não? Como me sinto no meu espaço? E comparativamente, podemos também tirar conclusões bastante interessantes.

Imagem: http://www.marcosarrais.com.br/?p=2824