1 de setembro de 2010

Renovando Freud

Uma pessoa repousando sobre um divã, o psicoterapeuta atrás, escutando e tentando saber qual é o mal do paciente. Esta imagem, tão relacionada com a figura de Sigmund Freud e a sua psicanálise, mudou. Outras correntes, outras especialidades que abarcam mais do que a análise puramente psicológica do ser humano também encontram lugar na realidade actual. Entre essas correntes encontra-se a Psicoterapia Somática em Biossíntese, que trabalha “o pensamento, a emoção, o movimento, a parte energética e espiritual” do ser humano.

Nestes momentos, precisamente, o Instituto de Psicologia Integral Baraka, que se encontra na Rua de San Juan de Donostia, acolhe uma Pós-Graduação de especialização para aqueles que desejam aprofundar essa corrente. A Pós-graduação é leccionada em 35 países do mundo, tem uma periodicidade de 3 anos, 1.000 horas repartidas por 8 fins-de-semana no ano. os alunos, com perfil de psiquiatras, psicólogos, médicos, psicoterapeutas e professores, entre outros grupos afins, trabalham em workshops, onde se mistura teoria e prática, e onde cada um será tanto paciente como terapeuta.

Para a primeira sessão, levada a cabo este fim-de-semana, a Pós-graduação contou com a participação de Maria del Mar Cegarra, psicóloga clínica, psicoterapeuta somática em Biossíntese e co-directora do Centro de Psicoterapia Somática em Biossíntese em Portugal. Maria del Mar explicou que na sua experiência pessoal como psicóloga clínica tinha conhecido diferentes técnicas, “algumas muito boas para o corpo, outras muito boas para o espiritual, outras só para o patológico, e outras só para o verbal”, mas só com a Biossíntese conseguiu “integrar todo esse conhecimento e dar a cada pessoa o que precisa”.

Não é em vão que uma das particularidades desta corrente é que oferece uma resposta concreta aos problemas de cada paciente, uma vez que cada terapia “é única, personalizada e para cada pessoa será diferente”. “Um que para uma pessoa é bom – continuou – para outra é veneno”. Observou também que cada sessão é distinta para cada um e esta começa com uma conversa e chega um momento em que surge “algo que se pode aprofundar, por exemplo, através do corpo”. O toque terapêutico, uma massagem e, inclusivamente, a dança, entre outras, podem ser empregues como medida terapêutica.

Outro factor a estudar: A espiritualidade

A Bíossintese também tem em conta a “espiritualidade verdadeira”, entendida como aquela que não tem de estar ligada “nem a Tao, nem a Buda, nem a Jesus Cristo”. Ainda assim, os credos também ajudam. “O ser que é também espiritual, para além de psicológico, é um ser que está numa harmonia muito maior com tudo o que o rodeia, desde o céu à Terra, aos elementos, às pessoas, à Humanidade, ao cosmos. E se nisso Jesus Cristo, Buda ou Alá ajudam, tanto melhor”, afirma Maria del Mar, ao mesmo tempo que acrescentou “todos os credos são respeitados”, mesmo que a própria Biossíntese não contemple nenhum.

Para esta corrente, a espiritualidade é alcançada na maturidade do ser humano, quando este quer “conectar-se com algo superior” e atingir uma “consciência mais alargada, mais do aqui e agora, ver o mundo de uma forma mais global, contactar muito mais com a natureza”. A espiritualidade em Biossíntese – também chamada Bioespiritualidade – é uma “base sólida de sentir-se integrado no todo que nos rodeia”.

Entrevista dada pela Dra Maria del Mar ao Jornal Noticias de Gipuzkoa (Espanha) Domingo 21 de Março de 2010